Passados sensíveis (sobre a polêmica em torno de Vazante, filme de Daniela Thomas, contém spoilers)

11 10 2017

conversa de historiadoras

Vazante, novo filme de Daniela Thomas, é obra de longa maturação. Há cerca de 15 anos organizei, com Mariza Soares e Sheila de Castro Faria, uma primeira consultoria de pesquisa histórica para o roteiro então em elaboração. Perdi o contato com a cineasta, ex-colega dos primeiros semestres de minha graduação em história na UFF, depois disso. Só fui reencontrá-la ao aceitar o convite para assistir o corte final, em 2016, pouco antes da estreia no festival de Berlim.

Difícil descrever o impacto que tive ao me deparar com as imagens do filme. O mundo claustrofóbico, violento e intimamente segregado da escravidão das Minas Gerais oitocentista parecia ter saído dos velhos manuscritos com os quais comumente trabalhávamos – inventários post-mortem, processos criminais, registros paroquiais, iconografia de época… e se transformado em cinema, sob o ponto de vista de Antônio, tropeiro/traficante de escravos, português de meia idade e de sua segunda…

Ver o post original 1.131 mais palavras

Anúncios




Preparando gráficos para um artigo

7 10 2017

Ciência Prática

Esse artigo contém sugestões de como melhorar os gráficos, baseadas na nossa experiência (como autores e revisores) e em recomendações dadas por revistas científicas e pelo American Institute of Physics (AIP) [1].

Primeiro. Identifique o objetivo do gráfico, i.e., o que se pretende comunicar? O objetivo é demonstrar que a resposta é linear com o estímulo? Ou é demonstrar a reprodutibilidade de um experimento?

As escolhas feitas durante a preparação do gráfico (por exemplo, dados apresentados, tipo de gráfico, tipo de escala, região de interesse, etc.) têm o objetivo de evidenciar o significado dos dados. Portanto, essas escolhas devem ser guiadas pelo que estamos tentando comunicar e devem tornar a comunicação a mais clara possível. O gráfico não é simplesmente um “lugar onde se colocam os dados”.

Segundo. Recomendamos a utilização de um software apropriado para gráficos científicos. Gráficos preparados em Excel em geral têm uma qualidade inferior quando comparados a gráficos preparados…

Ver o post original 555 mais palavras





Como encontrar literatura científica

7 10 2017

Sobrevivendo na Ciência

Muitos alunos reclamam que não acham artigos sobre seus temas de interesse. Contudo, muitos desses temas têm literatura abundante e uma simples busca no Google prova isso. Se você for um desses alunos com dificuldades, talvez esteja procurando errado. Aqui dou algumas dicas sobre como fazer uma pesquisa bibliográfica eficiente.

Ver o post original 712 mais palavras





Como revisar um artigo para uma revista

7 10 2017

Sobrevivendo na Ciência

Uma parte fundamental da nossa rotina de cientistas é tentar convencer a comunidade acadêmica sobre a validade das nossas descobertas, interpretações e idéias em geral. Por isso, trabalhamos arduamente não apenas na hora de elaborarmos e desenvolvermos projetos, mas também na hora de publicarmos seus resultados. Só que algumas vezes ficamos do outro lado do cabo de guerra, quando somos convidados a fazer revisões para revistas.

Ver o post original 2.549 mais palavras





11 propostas para uma Reforma Política Maximalista: #4 Fim do horário eleitoral gratuito

6 08 2017

Novas Cartas Persas

Até a reforma eleitoral de 2015, o tempo de horário eleitoral era gigantesco. E, para ocupar tantos segundos, era preciso dinheiro, muito dinheiro. Não é tão fácil como pode parecer produzir conteúdo para ocupar dois, três ou 15 minutos de propaganda política. E quanto mais cara a produção, maior sua chance de ser eleito. Assim, os candidatos/partidos entraram numa espiral de gastos em que o céu – ou a Lava Jato – era o limite. Depois da reforma, reduziu-se bastante o período e duração do horário eleitoral gratuito.

Horário eleitoral 2 - Politize.png

Infográfico que o Politize! desenhou para todo mundo entender o Horário eleitoral (clique para ampliar)

Um fator negativo derivado das regras de distribuição do tempo de TV e rádio, é que as condições de disputa são desiguais, e o princípio de isonomia é prejudicado. Assim como na divisão do fundo partidário, a divisão do tempo de rádio e TV também…

Ver o post original 1.186 mais palavras





11 propostas para uma Reforma Política Maximalista: #3 Mecanismos de democratização do fundo partidário e incentivo de doação cidadã

6 08 2017

Fonte: 11 propostas para uma Reforma Política Maximalista: #3 Mecanismos de democratização do fundo partidário e incentivo de doação cidadã





João José Reis: DISCURSO EM AGRADECIMENTO AO PRÊMIO MACHADO DE ASSIS ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS, 20 de JULHO de 2017

31 07 2017

conversa de historiadoras

Sou grato aos membros desta Academia por considerar minha obra merecedora do Prêmio Machado de Assis. Sendo um historiador da escravidão (embora não apenas) permitam-me imaginar a concessão do prêmio, quando a Academia cumpre 120 anos, como uma homenagem àqueles dentre os seus fundadores que, entre outros, militaram contra a escravidão — penso em Rui Barbosa, Joaquim Nabuco, José do Patrocínio e, muito especialmente, Machado de Assis, que dá seu nome a este laurel. Neto de escravos, Machado, além de abolicionista arguto, radical, embora discreto, foi a seu modo historiador da escravidão, no que acompanho um de seus mais destacados intérpretes, Sidney Chalhoub, também historiador da escravidão.

Outro historiador, o acadêmico Alberto da Costa e Silva, aqui presente, avaliou perfeita e concisamente o peso desse sistema de trabalho e modo de vida para o Brasil: “A escravidão foi o processo mais importante e profundo de nossa história.” Não podia ser…

Ver o post original 1.492 mais palavras